domingo, 16 de abril de 2017

METODOLOGIA DE ENSINO - EBD - Escola Bíblica Dominical

1. O QUE É METODOLOGIA DE ENSINO


Metodologia é uma palavra derivada de “método”, do Latim “methodus” cujo significado é caminho ou a via para a realização de algo”.

Método é o processo para se atingir um determinado fim ou para se chegar ao conhecimento. Metodologia é o campo em que se estuda os melhores métodos praticados em determinada área para a produção do conhecimento.


A metodologia consiste em uma meditação em relação aos métodos lógicos e científicos. Inicialmente, a metodologia era descrita como parte integrante da lógica que se focava nas diversas modalidades de pensamento e a sua aplicação.

Posteriormente, a noção que a metodologia era algo exclusivo do campo da lógica foi abandonada, uma vez que os métodos podem ser aplicados a várias áreas do saber.


Cada área possui uma metodologia própria. A metodologia de ensino é a aplicação de diferentes métodos no processo ensino-aprendizagem. Os principais métodos de ensino usados no Brasil são: método Tradicional (ou Conteudista), o Construtivismo (de Piaget), o Sociointeracionismo (de Vygotsky) e o método Montessoriano (de Maria Montessori).

2. ESCOLAS BRASILEIRAS

Tradicional, construtivista, montessoriana ou waldorf? 

Escolher uma metodologia de ensino requer optar por uma linha pedagógica que definirá a maneira pela qual o aluno será ensinado.

No Brasil, atualmente, existem diversas abordagens pedagógicas, mas, no entanto, muitas são parecidas em vários aspectos e é comum que apareçam de forma mesclada nas escolas. 

Tradicional
É a abordagem predominante no país e por isso mesmo a mais conhecida. Nas escolas tradicionais, o foco está no professor, que detém conhecimentos e repassa ao aluno. O estudante tem metas a cumprir dentro de determinados prazos, que são verificadas por meio de avaliações periódicas.

Construtivista
Nas instituições que seguem os princípios construtivistas,
o conhecimento é ativamente construído pelo sujeito e não passivamente recebido do professor ou do ambiente. Cada estudante é visto como alguém com um tempo único de aprendizado e o trabalho em grupo é valorizado.

Montessoriano
Na escola
montessoriana, baseada na filosofia da pesquisadora italiana Maria Montessori (1870-1952), a criança deve buscar sua autoformação e construção e os adultos têm de ajudá-la nesse processo, favorecendo o desenvolvimento de indivíduos criativos, independentes, confiantes e com iniciativa.
Waldorf
Na metodologia de ensino waldorf –desenvolvida pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925), procura-se equilibrar os aspectos cognitivos (capacidade de aquisição de conhecimento) com o desenvolvimento de habilidades artísticas, musicais, de movimentação e de dramatização. Considera-se cada aluno como um ser único, que é acompanhado de forma próxima.

Freinet
Outro pensador que costuma nortear o trabalho de algumas escolas é o pedagogo francês
Célestin Freinet (1896-1966), mas sem dar nome exatamente a uma linha pedagógica.

Nas instituições que colocam em prática conceitos de
Freinet, o aprendizado acontece por meio do trabalho e da cooperação. Nesse tipo de escola, o aluno é incentivado a compartilhar suas produções com os colegas, sejam eles de sua classe, de outras ou de escolas diferentes. As avaliações levam em conta o progresso do aluno em comparação ao seu desempenho anterior e não em relação com os demais.


Sistema Uno
O Sistema UNO de Ensino oferece soluções educacionais inovadoras e diferenciadas para que as escolas atinjam alta performance no processo de ensino-aprendizagem, preparando seus alunos para alcançarem os melhores resultados, visa fornecer ao aluno uma formação que o prepare para tornar-se um indivíduo realizado e um cidadão responsável.

Em sintonia com as tendências educacionais mais recentes,
o conteúdo digital do Sistema UNO é totalmente integrado ao material impresso, o que enriquece a ação docente e contribui para que a aprendizagem do aluno seja mais dinâmica e significativa.

3. METODOLOGIA TRADICIONAL NA IGREJA

A metodologia tradicional é baseada em que o professor já traz o conteúdo pronto e o aluno se limita, a escutá-lo. O ponto fundamental desse processo será o produto da aprendizagem.
A didática tradicional quase que poderia ser resumida  “em dar lição” e “tomar lição”, onde nesse relacionamento aluno-professor:

O professor é o agente e  o aluno é o ouvinte.
O assunto tratado é terminado quando O professor conclui a exposição, prolongando-se, apenas, através de exercícios de repetição, aplicação e recapitulação.

Dentão surgem dificuldades no que se refere ao atendimento individual, pois o resto da classe fica isolado quando se atende um dos alunos particularmente.

Dessa forma fica bastante interessante indagar se esse é a melhor metodologia para repassar a um aluno. 

Muitas vezes esse método se torna cansativo e chato para seu entendimento, o que gera no aluno um maior desinteresse pela matéria.

O ensino tradicional lança mão, na prática, da atividade dos alunos (quer recorrendo à apresentação de dados intuitivos, quer recorrendo à imaginação dos alunos).

O papel do professor está intimamente ligado à transmissão de certo conteúdo que é predefinido e que constitui o próprio fim da existência escolar.

O ensino é mais voltada para a individualidade, uma vez que é condição indispensável para que este desabroche, no entanto, as vezes também é necessário que o aluno chegue a condições favoráveis que haja a intervenção de um professor, dessa forma a abordagem tradicional é caracterizada pela concepção de educação como um produto, já que os modelos a serem alcançados estão pré-estabelecidos.

4. PORQUE MUDAR?

A PALAVRA DE DEUS É IMUTÁVEL, mas a comunicação mudou!


5. METODOLOGIA DINÂMICA

Mais importante do que jogar boa informação, é saber se o aluno a está compreendendo bem
Pare para pensar na última aula que você deu. O que realmente o seu aluno aprendeu nesta aula? Nossa mente é uma caixinha que guarda memórias realmente importantes como o nascimento de um filho, o dia do nosso casamento, a perda de um familiar ou amigo querido, uma festa de aniversário importante, guardamos aquilo que é marcante, que a nossa memória registra e não é diferente na Sala de Aula.  Esta metodologia é voltada para passar ao aluno o máximo de informações no mínimo de tempo, desde que ele tenha  o máximo de aprendizado.

Como  utilizar esta metodologia?

1)Conheça muito bem o assunto que vai ensinar
a)Visão geral do assunto – Bíblias de Estudo, Livros de Estudo, Dicionários, Enciclopédias, etc
b)Organização do assunto – Listas os principais pontos
c)Esboço do assunto – Preparar em ordem lógica a aula

2)Conheça muito bem os alunos a quem vai ensinar
a.Certifique-se antes a sala que você vai ministrar, alguns professores relatam que mudam de sala constantemente, então verifique na escala que sala vai assumir para adaptar a linguagem

3)Ensine com o máximo de eficiência
É importante ser ousado ao ensinar, contudo, com ética, humanidade, respeitando as limitações, sem ser infiel a Deus e às doutrinas.
O Método

O método da retenção apresenta cinco estágios que capacitam as pessoas a ensinar dinamicamente, com resultados surpreendentes.

Primeiro estágio: material
Quanto melhor o material pesquisado, melhores as chances de que a aula tenha um forte impacto. O professor recolhe o material sobre o que vai ensinar, pesquisa para acumular informação.

Segundo estágio: Mínimo
Após acumular informações condense o conteúdo para determinar o mínimo priorizando de forma eficaz.

Terceiro estágio: mente fácil
Neste estágio é hora de fazer a transição do material para a mente dos alunos. É preciso escolher o método apropriado para transferi-la, com eficiência, à memória de longo prazo dos alunos. A ideia é levar o aluno a aprender de fato.

Quarto estágio: memorize
Nesse estágio solidifica a matéria na mente dos alunos. Como? Revisando. Pratica repetidas vezes até que todos compreendam. A meta é retirar conteúdo mente fácil da memória de curto prazo e transferi-lo a memoria de longo prazo.

Quinto estágio: mestria
Nesse estagio final, a intenção é conduzir os alunos da informação adquirida para a informação aplicada. A compreensão em profundidade implica em não ficar só num conhecimento superficial dos fatos, mas mostrar todo o significado e importância deles

COMO FAZER?

Primeiro – represente os fatos com figuras.
As figuras são incrivelmente eficazes como alavancas sensoriais para a mente do aluno.

Segundo – conte os fatos com uma história.
As grandes famílias se reúnem para narrar histórias de gerações passadas, de forma a ensinar e estabelecer um modelo de traços de vida desejáveis.          Deus revelou sua verdade à humanidade na Bíblia, na sua maioria, através de historias. O próprio Jesus ensinava suas verdades através de parábolas.

Terceiro – associe os fatos com objetos e ações.
Deus se utilizou de objetos-símbolos, tais como o tabernáculo, a arca, a vara de Arão, as tábuas dos Dez mandamentos, e até mesmo a cruz como fixadores de conceitos.

Quarto – fixe os fatos utilizando-se de cenas dramáticas.
Este é um intenso elo de memória. A Bíblia está repleta de exemplos de cenas dramáticas para auxiliar a memoria. Ex. Jonas (grande peixe)

Quinto – destaque fatos através da música
Ex. Salmos

Sexto – resuma os fatos com gráficos e tabelas.

Para as pessoas que são norteadas pelo visual este é um elemento de memória.

6. METODOLOGIA PARTICIPATIVA - ATIVA

Esta metodologia estão amparadas em ambientes de aprendizado diferenciados que contribui para uma maior colaboração entre os estudantes  e onde o professor não é mais o centro deste processo de aprendizagem, o aluno é o foco principal.
O grande desafio nas escolas dominicais do mundo inteiro tem sido  o comprometimento dos estudantes , para isso um dos métodos mais eficazes  tem sido o que  os  professores chamam de abordagens ativas  ou abordagens colaborativas.
“ABORDAGENS ATIVAS”
“ABORDAGENS COLABORATIVAS”

Esta metodologia está baseada na arte da perguntação, a arte de fazer pergunta, ou seja, provocar mentes  e o pensamento. O professor passa a ser um estrategista, um perguntador, um formulador de questões que vão além do conteúdo e que impliquem também no desenvolvimento do aprendizado dos estudantes.

“A ARTE DA PERGUNTAÇÃO”

ENSINAR COM EFICIÊNCIA E OBTER GRANDES RESULTADOS

Ø1 - Pesquisa Detalhada
oExemplo “O milagre da ressurreição de Dorcas
Ø2 - Exposição da aula  em 15 a 20 minutos no máximo
oResumo da Lição – Contar uma História
ØAplicação do teste conceitual
oFazer Perguntas úteis  ao alunos, é necessário preparar as perguntas antecipadamente.
oO ideal das perguntas é o que resultado delas estejam entre 40 a 70% de acertos, se o indice de acerto for esse, o método estará funcionando adequadamente.
oOu usar Ferramentas Tecnológicas


A outra base do método é a interação com os colegas. Muitas vezes o professor esquece o quão difícil é transmitir conhecimento ou aprender determinados conhecimentos, pra isso contamos com a colaboração dos colegas de classe, que um ensine ao outro o que não foi entendido a partir do professor.

A questão central do método é tirar o professor do centro do processo ensino-aprendizagem  porque ele não é a única fonte de conhecimento

Ø4 - Resposta individual por parte dos estudantes (gestos manuais, ou placas A B C D)
oRespostas através de Fichas - Fazer Fichas A, B, C, D para entregar aos alunos
o
Ø5 – Correção  das resposta /  Consolidação das respostas
oPara fazer o professor voltar ou não ao que foi explicado, dependendo do percentual de acerto das respostas
oSerá um momento estratégico e tem a ver com redefinição da aula por parte do professor
Ø7 - Interação entre os estudantes
oUm estudante converse com o outro (2 min) sobre o assunto
o
Ø8 - Reaplicação do teste conceitual
oNovas perguntas e Novas respostas
oNo exposição novamente da aula
o
Ø9 - Apresentação e explicação das respostas
oExplica as respostas corretas
o
Ø10 - Aplicar uma nova questão final
oSe o professor achar que é necessário, fazer novas perguntas para se certificar que o aluno realmente aprendeu
oCorreção da aplicação final
oO estudante com seu colega se tornarão o centro do estudo / ensino.

DICAS IMPORTANTES PARA USAR ESTE MÉTODO
ü SAIR DA MERA TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÃO
ü PRESENÇA ATIVA DO ALUNO NA SALA DE AULA
ü USO DE TECNOLOGIA
ü APRENDIZAGEM POR PARES
ü AUTONOMIA DO ALUNO
ü SENSO CRÍTICO DO ALUNO
ü CAPICIDADE DO PROFESSOR PARA CONTROLAR TEMPO
ü INTERAÇÃO ENTRE OS ALUNOS
ü OS ALUNOS INTEREGEM COM O PROFESSOR
ü VOLTADO NA COLABORAÇÃO DO ALUNO


Bibliografia
Livros
Wilkinson, Bruce – As 7 Leis do Aprendizado
Dicionário Bíblico  SBB
Bíblia Sagrada NTHL
Estudos Pessoais
Blogs e Sites
https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=7&cad=rja&uact=8&ved=0CEkQFjAGahUKEwiphbmimu_HAhULMz4KHcuUDfM&url=https%3A%2F%2Fwww.fe.unicamp.br%2Fformar%2Fwp-content%2Fuploads%2F2012%2F08%2FMETODOLOGIA-DO-ENSINO-diferentes-concep%25C3%25A7%25C3%25B5e-s.doc&usg=AFQjCNFdpEWGDsvScvX0VJodxzSbT8U3Lg&sig2=GPZYcejV9ChRmZFg_Qu2wg&bvm=bv.102022582,d.cWw
http://www.soudapromessa.com.br/aprender-ensinar-como-vao-minhas-aulas-na-escola-biblica/









Nenhum comentário:

Postar um comentário