terça-feira, 6 de setembro de 2011

Seria possível determinar o modelo de tamanho ideal de uma igreja?

Walter McAlister

Existe uma fórmula que possa ser
seguida para ter uma igreja grande e
ao mesmo tempo espiritualmente saudável?

Não. O pastor tem de entender que Deus deu a ele dons, e esses dons contêm também um certo alcance. Existem aqueles que têm dons que dão alcance para pastorear 50 pessoas e ele será julgado e galardoado por sua fidelidade àquele talento que lhe foi dado. Outros têm capacidade de organizar e dirigir bem uma igreja de dois mil membros. Nada há de errado com isso. Mas um não é melhor do que o outro. Não se pode comparar, quantificar o valor do seu ministério. Ele tem de ser fiel naquilo que sabe fazer. Há pastores cujo ministério é pastorear um grupo pequeno de pessoas. Se fizerem isso com paz, alegria e um profundo senso de missão, essa é a medida.



Ou seja: igrejas
pequenas não são
sinônimo de fracasso!


Absolutamente! Cerca de 95% das igrejas são pequenas, em termos atuais. Uma igreja com 500 membros é muito grande, é muita gente. O que temos de entender é que cada igreja serve a um propósito, não existe um modelo ideal de igreja. Há pessoas que precisam de uma pequena comunidade, que se sentem intimidadas por uma grande comunidade. Outros se sentem muito à vontade em grandes comunidades, lidam bem com isso. O importante é nunca perder a dimensão humana da igreja. A pessoa nunca deve se tornar uma estatística. Existe uma igreja nos Estados Unidos cujos membros são classificados como “unidades financeiras”. Isso para mim é uma abominação, algo extremamente brutalizante; faz da pessoa um objeto. A igreja é a união das nossas histórias, das nossas narrativas. Não somos absorvidos por uma massa disforme. Somos indivíduos altamente valorizados por Cristo. A Igreja precisa se organizar dentro desse entendimento.

Fonte:
http://www.genizahvirtual.com/2011/09/seria-possivel-determinar-o-modelo-de.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário